Encontre-nos

Onde Estamos?
Quando não estamos por aí conhecendo o Mundo, estamos em Blumenau/Santa Catarina – Brasil.

 

Contatos

Instagram

@casaldemarte

@sthefanyfran

 
E-mail:comercial@oqueninguemteconta.com.br

Encontre-me

Gaspar/SC

Que é praticamente Blumenau, terra do Chopp ♥

 

Viajem ao Deserto do Atacama – Chile com um carro 1.0, como planejar?

Viajem ao Deserto do Atacama – Chile com um carro 1.0, como planejar?

Como planejamos uma viagem dessa que era totalmente fora da nossa zona de conforto?

1 – Importante pesquisar o destino em si, se ele é compatível com o gosto dos viajantes.

2 – Definir data, possíveis situações climáticas, quantidade de dias. O que ninguém te conta: Isso é muito importante, mais do que você imagina, você deve estar preparado para a situação climática do seu destino na época escolhida para a viagem.

Uma tempestade de areia ao fundo

3 – Pesquisar na internet o máximo de informações sobre o local, para pegar diversas dicas como: O que conhecer, hospedagens, restaurantes, etc.

4 – Criar um roteiro base para cada dia da sua viagem, o que pretende fazer em cada dia, uma estimativa de km rodado por dia para saber se no final do dia você vai encontrar uma cidade para dormir ou um restaurante para comer. Lembre-se: As coisas nunca vão sair 100% como o planejado, então quando isso acontecer você precisa aprender a se adaptar. Ficar estressado ou brigar com os viajantes/acompanhantes não vai resolver e só vai fazer com que a viagem torne-se decepcionante. Acredite em mim, as vezes quando as coisas não saem como o planejado, é o destino fazendo tudo ser inesquecível, (ainda vou escrever sobre os “perrengues” e as coisas que não deram certos nas minhas viagens). O que ninguém te conta: Dependendo o destino, você vai passar horas sem ver nenhuma cidadezinha, então se programe para sempre ter um lanchinho dentro do carro, uma água, um papel higiênico e gasolina, sério! Abasteça sempre quando estiver chegando perto do meio tanque.

Passamos 8 horas dirigindo por essa reta infinita

5 – Na hora de montar o roteiro, utilize o Google Maps e olhe um pouco além da sua rota, as redondezas dos lugares que você vai passar, pode haver algo maravilhoso e que iria passar despercebido.

6 – Ainda sobre o Google Maps, eu, nas minhas viagens sempre percorro o máximo do percurso possível com o Street View, por que? Eu gosto de ser uma espécie de guia turística, saber o que estar por vir e ir falando sobre, na viagem, mas como eu disse, isto é algo que eu faço. O que ninguém te conta: Caso você goste muito de história e ou geografia, é muito legal pesquisar sobre cada lugar, pois quando você está la vivendo e sentindo o lugar, todas as informações fazem sentido e é um sentimento diferente, vale a pena.

7 – Pesquise os documentos necessários para entrar nos países. Passamos pela Argentina, Chile e Paraguai. Eu providenciei: Carta Verde (com a minha corretora de seguros), Seguro de viagem (corretora de seguros), SOAPEX (emitido no site https://www.soapex.com/pt-br/), RG ou passaporte e o documento do carro. O que ninguém te conta: Caso o documento do carro não esteja no nome da pessoa que está dirigindo, você terá muita, mas muita burocracia, eles não deixarão você passar na fronteira. Então se o carro não está no seu nome, o dono do veículo deverá fazer uma procuração para que a pessoa específica esteja autorizada a dirigir o veículo.
A passagens das fronteiras são bem tranquilas, leva um tempo até terminar todos os trâmites de documentação e as revistas da Argentina são um pouco mais detalhadas, mas se você não estiver fazendo nada de errado, não terá problemas, mas o sentimento de “eu juro que não tem nada demais” sempre está presente nessas horas.

8 – Eu troquei o dinheiro em uma casa de câmbio na minha cidade, levei um bom valor em Peso Argentino e Peso Chileno e Dólar (para o Paraguai), foi muito importante já ter a moeda, uma incomodação a menos, mas não tivemos nenhum problema na hora de passar o cartão de crédito. O que ninguém te conta: Nos pedágios do Paraguai, eles não aceitavam real nem dólar, mas tinha ao lado do pedágio umas pessoas que faziam esse câmbio, e sem nenhuma taxa muito exorbitante. Os mercados do Paraguai aceitam em: Real, Dólar e Guarani Paraguaio.

9 – Não esqueça de agendar um revisão no seu carro uma semana antes de ir. Verifique tudo o que for possível, não esqueça de verificar se o seguro do seu carro está em dia, e se você tem todos os número de emergência, caso precise.

10 – Nesta viagem, acabamos optando em não comprar o pacote de internet internacional (o preço era realmente alto). Como conseguimos sobreviver? Fácil, em todo restaurante, hotel, posto de gasolina e camping havia wi-fi o que ajudou muito, então antes de sair de casa baixamos TODO o mapa offline da nossa ida e volta no Google Maps. Lá você tem uma opção para baixar offline e ele salva todas as informações de: restaurantes, postos de combustível, hotéis, tudo! Essa é a melhor ferramenta da vida para quem curte uma roadtrip, até porque na estrada a internet é muito instável, desta forma não ficamos na mão.

11 – É muito, muito importante, fazer um check list das coisas que você não pode esquecer de levar. Na hora de arrumar o carro, basta ir riscando as coisas que já estão la dentro. O que ninguém te conta: Fique esperto na hora de colocar as coisas no carro, deixe nos bancos de trás as coisas que serão necessárias durante a viagem (caixa térmica, água, lanchinhos, casaco extra, cobertor, travesseiro, câmera, papel higiênico), no porta mala as coisas que só serão usadas uma vez ao dia (mala de roupas, barraca, cadeiras), deixe no porta luvas coisas usadas de vez em quanto e que são importantes (documentos para cruzar as fronteiras – deixei tudo dentro de uma pastinha, protetor solar, óculos de sol, protetor labial).

12 – Cuidado com os horários que você for cruzar as fronteiras, a fronteira Argentina – Chile na cidade Paso de Jama, fecha as 18:00 (Maio/2019), e acabamos tendo que dormir na fronteira.

O que todo mundo te conta, e que é verdade: O sol é quente, em qualquer estação do ano, use e abuse de água em pequenos goles, protetor solar, protetor labial e folhas de coca, mastigue sem dó quando estiver sentindo a altitude. É muita poeira, e a água potável é salgada. O povo é maravilhosamente gentil e hospitaleiro, não só no Chile, mas os Argentinos também. Eles cuidam da natureza e das reservas biológicas, então guarde seu lixinho, respeite a natureza. Para muitos, o artesanato é o sustento da família, compre lembrancinhas. A quantidade de animais que você vê pela estrada é incrível, durante todo o caminho vimos: Lhamas, vicunhas, zoros, burros, flamingos, galinhas, cavalos, cachorros, porcos, etc., então ande devagar e com cuidado em todas as estradas.
A viagem ao Atacama é inexplicável, não consigo comparar com nada. Então curta, aproveite e sinta o Atacama. Eu li uma frase no Instagram de uma pessoa que foi para lá e é a mais pura verdade: “Alguns também dizem que se você foi para o Atacama, é porque o Atacama lhe chamou”…

Um beijo e caso você vá para o Deserto do Atacama, compartilha com a gente.

Sthefany Francielle @casaldemarte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *