Mochilão
Tudo sobre meu voluntariado! Trabalho em troca de hospedagem

Tudo sobre meu voluntariado! Trabalho em troca de hospedagem

Tudo sobre meu voluntariado! Depois de tantas perguntas lá no meu Instagram @naestradacomsthe eu resolvi juntar todas as perguntas e fiz esse post, confere aí…

Eu falo espanhol?

O único idioma que eu falo é o português. Fiz aulas de inglês por um tempo, mas não terminei o cursinho. Estudei pouquíssimo espanhol pelo Duolingo (quem nunca né 😅), então busquei voluntariados com o nível de espanhol básico. Eu consigo entender uns 70% do idioma. Os chilenos falam muito rápido! É só pedir para eles falarem mais devagar ou dizer que não entendeu, que eles vão te ajudar. 

Nesse um mês vivendo no Chile, tenho aprendido muito todos os dias. Para complementar o idioma, estou assistindo uma série em espanhol com a legenda em espanhol durante meu tempo de folga. Assim, acabei acrescentando muitas palavras novas ao meu vocabulário todos os dias.

Quem sabe em breve eu não faça um post com as frases/palavras que eu mais uso… Se quiser, já deixa nos comentários no final do post.

O que eu faço de trabalho no voluntariado?

Cada lugar é diferente e você também pode buscar por trabalhos diferentes, a plataforma te dá várias opções de filtros. os filtos contém coisas como: o tipo de trabalho; idioma; país.

Nos dois hostels que eu já trabalhei, fiz limpeza e recepção. Limpar quartos, atender a recepção, limpar banheiros, limpar a cozinha, trocar a roupa de cama, lavar/estender/recolher a roupa, dentre outras coisas desse tipo. Para um deles, eu também auxiliei com posts em blog e gerenciei o Instagram.

Os turnos e horários de trabalho semanais são fornecidos pelo hostel no primeiro dia. Então, já dá para se programar com seus afazeres e passeios.

Há outras mulheres fazendo voluntariado?

Sim! Cara, que orgulho dessa mulherada… Encontrei mais mulheres do que homens fazendo voluntariado. E de uma maneira geral, eu vi mais mulheres fazendo mochilão e viajando sozinha do que homens.

Ganha comida no voluntariado?

Isso vai depender do lugar. Lembra que falei dos filtros? As opções de refeições também são um filtro. Há lugares que oferecem TODAS as refeições, mas a maioria não tem. No hostel que eu fiquei no Atacama (Chile), oferecia café da manhã. Mas na verdade, a proprietária nos dava 1.000 pesos chilenos por dia para “tomar café”, então eu pegava esse valor e comprava coisas para comer. Já o outro hostel em Valparaíso (Chile) sempre tinha coisas para os voluntários comerem no café da manhã.

Quais foram os hostels que eu fiz voluntariado e quais os benefícios?

O primeiro voluntariado foi no Rey Lagarto Hostel, em San Pedro de Atacama – Chile. 

Benefícios: Tem café da manhã, horário de trabalho é sempre a tarde/noite, teve semanas que eu tive 3 dias de folga seguidos. Fica há 15 minutos do centro da cidade. San Pedro do Atacama tem uma vibe única! Voluntários podem usar a máquina de lavar (vocês não tem noção como isso é bom, rs). O hostel tem um terraço lindo, com vista para o Vulcão Licancabur. Chuveiro é quentinho. Você  vai conhecer gente do mundo inteiro, inclusive, muitos brasileiros.

Pontos de atenção: A responsável não está lá, é sempre trocado mensagens e áudios por WhatsApp com as coordenadas do serviço, então teu espanhol vai ser trabalhado de qualquer jeito. O wi-fi é uma porcaria no Deserto do Atacama, no período entre o final do dia e a noite é quase IMPOSSÍVEL de usar. O hostel é bem movimentado, então você vai trabalhar bastante. O quarto dos voluntariados é junto com o de hóspedes. Tudo em San Pedro de Atacama é caro, esteja preparado(a).

O segundo hostel foi o Lemuria Hostel, em Valparaíso – Chile.

Benefícios: Tem café da manhã. Fora de temporada o hostel é bem tranquilo (acredito que no verão seja beeem movimentado). Cheguei a ter 3 dias de folga seguidos, me possibilitando ir para Santiago ficar uns dias lá no meio do meu voluntariado. O hostel fica em um “cerro” muito seguro. A cidade é linda. A internet é de fibra óptica. Voluntários podem usar a máquina de lavar e a secadora. O hostel tem um terraço lindo, com vista para o oceado Pacífico. Chuveiros são quentinhos. Os voluntários possuem um quarto compartilhado só para eles. O gerente do hostel é brasileiro. 

Pontos de atenção: É uma casa bem grande, teve alguns dias que eu dormi sozinha, e confesso que fiquei com um pouco de medo. É cidade grande. Vai ser difícil ter hóspedes brasileiros. Senti muita falta de não falar inglês (eu teria usado muito, e não teria passado tanto perrengue com comunicação). O hostel fica em um morro então, para tudo, você vai ter que subir e descer (pra mim, não foi um problema).

Como me mantenho financeiramente durante um voluntariado?

Eu tenho um job freelance. É dessa forma que eu tenho me virado. Caso você não tenha essa opção, guarde uma graninha e vá viver um período dessa forma. Há lugares que aceitam voluntariados por 2 semanas, use os filtros e aproveite seu próximo período de férias para isso.

Qual o horário de trabalho no voluntariado?

Cada lugar é uma carga horária diferente, que podem ir de 10 a 32h semanais. As escalas mudam conforme a necessidade. No meu caso, a cada semana era uma escala de trabalho diferente. Dica: esteja bem alinhado sobre isso com o hostel. Eles geralmente são flexíveis, então você pode conversar para tentar conciliar os horários de de trabalho de uma melhor forma para os dois.

Como encontrar o lugar ideal para seu voluntariado?

Como já falei algumas vezes no decorrer desse post, use e abuse dos filtros. Lembre-se que esse será seu lar pelo tempo que você permanecer. Você precisa gostar da vibe, as vezes deixe de lado a questão de ter todas as refeições, para abrir mais possibilidade e você encontrar o lugar ideal. Você pode conversar e “entrevistar” o anfitrião também, assim as chances de dar certo, são maiores.

Escolhemos o que vem ou é algo específico?

Só me candidatei para lugares que eu gostei. Além de olhar na plataforma, eu pesquisei no Google sobre os lugares. É importante que você tente para mais de um lugar. Pois as vezes o lugar não está precisando naquele momento, ou demora para responder, então já faça a sua candidatura para mais de um ou dois lugares.

Como foi os primeiros dias de voluntariado?

Nossa, eu estava com medo, não sabia direito o que eu estava fazendo. Tinha medo de falar com os hóspedes e com os outros funcionários do hostel. Mas eu tive a sorte de conhecer duas brasileiras (que se tornaram verdadeiras amigas) no hostel. Depois disso, meus dias foram melhores. Sempre que estamos em lugares e fazendo coisas que fogem da nossa zona de conforto temos medo, é super normal. Importante é que no final das contas eu tirei tudo de letra.

Porque eu escolhi Valparaíso?

Na verdade, Valparaíso me escolheu. Como era meu primeiro voluntariado, há lugares que não querem voluntários que não possuem referência. Depois de cada voluntariado, somos avaliados e avaliamos o anfitrião, por isso é sempre muito importante cumprir todas as regras e fazer todas as coisas corretas. 

Eu não tinha experiência ainda e o Hostel do Atacama e de Valparaíso me aceitaram, mesmo sendo minha primeira experiência. Por isso fui para esses dois.

Qual é a plataforma que usei para fazer meu voluntariado? Tem taxas?

Worldpackers, foi lá que eu vi todas as vagas, me candidatei e comecei a viajar. Ela te da todo um suporte e tem várias garantias que favorecem ambos os lados, caso algo não saia como o esperado. Confiável. 

Paguei uma taxa de 50 dólares para usar por um ano. Minha dica é: Pague essa taxa somente quando você já tiver toda a sua viagem planejada. Antes disso você já pode ir consultando e olhando os lugares que tem disponíveis. Tem opções de viajar em casal e com amigo(a) também.

E se você quiser ganhar um desconto de 1o dólares, use o cupom STHEWP no ato da sua assinatura, assim você garante esse descontão!

Aqui estão as principais dúvidas que vocês me mandaram no Instagram. Ficou faltando alguma? Deixe nos comentários, que vou atualizando este post. 

Quer saber mais do meu mochilão? Acesse essa página do blog e confira todo o conteúdo!

Até a próxima galerisss, bjs da Sthé

4 thoughts on “Tudo sobre meu voluntariado! Trabalho em troca de hospedagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *